Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

voos de mulher

E ela não passava de uma mulher... inconstante e borboleta. [Clarice Lispector]

encaixar corpos e sorrisos com pingos de chuva

01.11.21 | voosdemulher

romã.jpg

Isto não passa dum puzzle.  Mas isto, o quê? A que peças te referes? A que imagens? A que sons? A que cheiros? Sei lá. Talvez a estas inconsistências de sentir as coisas no seu fim. Os pingos de chuva por exemplo. Encaixam. Molham. Limpam.

Esta humidade outonal tanto embacia os olhos como aviva as cores. Acho que não gosto desse puzzle. 
Fins? Isso dói. Gosto desta continuidade distendida a contemplar o mar, os caminhos, as folhas caídas ou não. Difícil encaixar peças. Afinal a chuva molha mais do que limpa. As coisas escorregam e não há portais que as sustenham. Puzzles!!
Isso é como abraçar? Encaixar corpos e sorrisos com pingos de chuva e lágrimas e tudo. Com ou sem medo? Sem medo, caramba...
 
Teresa Matos
 

10 comentários

Comentar post