Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

voos de mulher

E ela não passava de uma mulher... inconstante e borboleta. [Clarice Lispector]

tantos, tantos sonhos guardados

25.08.21 | voosdemulher

livros.jpg

Entre o tédio e o fastio,
fui limpar as estantes,
tirar um por um 
cada livro, perdido 
no esquecimento 
do tempo.
Tocá-lo, sacudir 
a poeira dos anos,
acariciar as memórias,
a cada título,
a cada dedicatória.
Olha este,
oferecido pelo João,
comprado pela Maria.
Outro ainda,
proibido, surripiado 
numa velha livraria.
Tantos, tantos 
sonhos guardados,
revoltas infindas,
estórias, moldes 
que me fizeram.
Sem tédio e sem fastio 
arrumei as minhas estantes,
naveguei por caminhos 
libertários, errantes,
vi a vida a andar 
depressa, devagarinho,
aos tropeções, caindo,
levantando,
sempre levantando 
num passo certo 
constante.
 
Teresa Matos