Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

voos de mulher

E ela não passava de uma mulher... inconstante e borboleta. [Clarice Lispector]

toda eu sou silêncio, raramente palavra

13.09.21 | voosdemulher

geometria.jpg

Toda eu sou silêncio, raramente palavra. Durmo no intervalo das horas breves como um segundo. Escondo a espessa fragilidade por entre as sombras das portas ( quanta energia gasto). 
Procuro no vento afago, no frio das manhãs  aconchego, depois, depois, ...rasguei toda a memória guardada e fiz do zero a meta, que nunca se vê da linha de partida.

Teresa Matos 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.